Hoje é o aniversário de três anos deste blog. O começo foi um pouco caótico, escrevia sem muita periodicidade e sempre estava na iminência de abandonar o projeto. Não tinha muita clareza do que faria com isto aqui. Pode-se dizer que era bastante fiel ao título do blog, Ensaios de um ababelado. Como já expliquei antesababelado é aquele que não termina nada, sempre cheio de projetos e ideias que nunca levará até o fim, largando tudo pela metade. Cheguei a ficar quatro meses sem escrever absolutamente uma única linha. Recomecei a escrever, ainda sem muita certeza se realmente continuaria, após assistir dois grandes filmes, Vicky Cristina Barcelona e, principalmente, Gomorra. E foi então que encontrei um caminho para o blog. Se antes pensava que o foco era o cinema, o teatro, a literatura, ou qualquer outra coisa, acabei percebendo que o que me interessava mesmo não era exatamente me aprofundar nestas linguagens, me tornando uma espécie de crítico de cinema ou de literatura, mas sim exercitar a escrita e a reflexão, enfim ensaiar novas ideias. E para isso não existe nada melhor do que discutir um filme, um livro, uma peça… Foi a partir dessa perspectiva que comecei a escrever com regularidade, especialmente no último ano, quando venho tentando publicar pelo menos um texto por semana. Em algum sentido, recuperei uma outra ideia que estava presente no título do blog. Os textos que publico aqui são sempre exercícios inacabados, esboços que poderiam eventualmente ser aprofundados, tentativas iniciais de reflexão sobre diversos assuntos, diálogos entre filmes, ideias, livros, etc. Esta proposta abre um imenso leque de possibilidades, posso tratar dos mais diversos assuntos e linguagens, sem me preocupar tanto com a constituição de um discurso especializado ou técnico. É justamente isso o que mais me agrada na escritura do blog, este gesto inacabado e pouco sistematizado. Por isso, para comemorar o aniversário, aproveito para anunciar a mudança no nome do blog: não mais Ensaio de um ababelado – coisa que, por diversos motivos, não faz mais tanto sentido presentemente – paraEnsaios Ababelados. Creio que esse nome expressa com mais eloqüência o espírito dos meus ensaios (sempre provisórios, inacabados, ababelados enfim!) e deste blog. Também aproveito a ocasião para agradecer a todos os visitantes que lêem, comentam e discutem meus textos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

One Comment to “Ensaios ababelados: uma pequena comemoração para o aniversário deste blog”

  1. admin disse:

    (Comentários importados manualmente)

    renatocinema disse…

    Só posso cumprimentar e dar os parabéns pela luta e garra.
    7 de novembro de 2010 10:28

    Anônimo disse…

    Leandro,
    Embora nunca faça comentários, saiba que sempre passo por aqui e gosto muito do que você escreve. Admiro quem tem a dedicação de exteriorizar as ideias e manter um blog, mesmo em meio a tanta correria da vida.
    Parabéns e boa sorte para seguir com os “ensaios ababelados”.
    Um abraço,
    Luana Siqueira
    7 de novembro de 2010 12:04

    Leandro disse…

    Renato,

    Obrigado pelos cumprimentos, e pelos seus comentários, que já se tornaram tão frequentes ;)

    Um grande abraço!
    7 de novembro de 2010 12:06

    Leandro disse…

    Olá Luana,

    Fico muito feliz em saber que você gosta do que escrevo. Eu também não tenho muito o costume de comentar os blogs que leio, o que gosto mesmo é der lê-los ;)

    obrigado pelo comentário e volte sempre.

    Um grande abraço!
    7 de novembro de 2010 12:07

    Beauvoiriana disse…

    Eu achava que “ababelado” era relativo a “babel”, coisa de livros, línguagens, essas coisas hehe. Agora descobri que também sou ababelada :-) Parabéns pelo blog e pelo aniversário!
    7 de novembro de 2010 16:18

    mirellamaria disse…
    oi leandro, teu blog virou leitura obrigatória pra mim. adoro teu texto mezzo academia mezzo botequim. feliz aniversário. bjo.
    8 de novembro de 2010 16:54

    Leandro disse…

    Olá Beauvoriana (ou Literariamente ;)

    Então, a história da palavra é meio enrolada. Você está certa, vem de Babel. No Houaiss a palavra aparece como um adjetivo e significa aquele “em que a confusão se instalou”. Eu conheci a palavra por um amigo, ele leu num dicionário de xingamentos que o termo significava tanto essa coisa da confusão, mas também aquele que nunca termina nada, deixa tudo incompleto, como a própria Torre de Babel. Ele falou que o termo expressava muito bem as subjetividades contemporâneas, tão acostumadas a fazer mil coisas e não terminar nada nunca. Quando decidi criar o blog, resolvi usar esta ideia. É mais ou menos isso.

    Um abraço e obrigado pelas visitas e comentários!
    8 de novembro de 2010 19:24

    Leandro disse…

    Olá Mirella,

    Fico feliz em saber que você gosta do meu blog ;)

    Sua definição foi ótima, acho que é exatamente isso que faço aqui.

    Um beijo
    8 de novembro de 2010 19:25

    Anônimo disse…

    Que bom que você insistiu… este é um dos blogs que eu mais gosto de ler!
    E também me reconheci nessa ababelação! – nada mais atual, né?!
    Parabéns pelos 3 anos e continue a nos alimentar e inquietar com seus textos!
    carol miashiro ;-)
    13 de novembro de 2010 22:20

    Kovacs disse…

    Desculpe o atraso, mas não poderia deixar passar em branco esta postagem! Acho que o novo título expressa melhor a ideia do blog, pois sempre achei que você não tinha nada de ababelado. Estarei sempre por aqui com muito interesse.
    13 de novembro de 2010 23:09

    Leandro disse…

    Carolina,

    Muito obrigado pelos elogios e pelas visitas. Torço para que você continue gostando dos meus textos e voltando sempre pra cá.

    Um beijo

    Leandro
    14 de novembro de 2010 13:02

    Leandro disse…

    Kovacs,

    Obrigado pela visita e pelos elogios. Também leio seu blog com grande interesse. Um grande abraço.

    Leandro
    14 de novembro de 2010 13:02

Leave a Reply

*

*

Notifique-me de novos comentários via e-mail. Você também pode se inscrever sem comentar.